Viagem

A Dinamarca possui eficiente sistema de transporte e extensa rede ferroviária. A capital, Copenhague, é uma cidade compacta, com trânsito relativamente livre, o que facilita muito a circulação com transporte público.

Avião: os vôos internacionais geralmente pousam no aeroporto Kastrup, de Copenhague, localizado a 8 km do centro da cidade. Não há vôos diretos do Brasil para a Dinamarca, mas a Lufthansa e a Swiss oferecem vôos de São Paulo para Copenhague com conexão em Frankfurt ou em Zurique. Outra opção é comprar a passagem e a conexão de uma das empresas européias, como British Airways, Air France e Iberia.

Trem: como todo transporte público do país os trens são limpos e pontuais. São, sem dúvida, o melhor meio de viajar pelo país. A Danske Statsbaner (DSB), ferrovia estatal, opera uma eficiente rede que cobre quase toda a Dinamarca, com exceção de Funen e do nordeste de Jutland. Em Copenhague, o serviço de trens, o S-tog, oferece transporte entre o centro da cidade e as áreas próximas, inclusive para Helsingør.

Ferryboat: estando num trem existem grandes chances de que você também entre num ferry, considerando o recortado território geográfico (Copenhague está numa ilha), o que deve estar incluído em sua passagem ou passe. Como em poucos lugares, o trem entra na embarcação e se desmembra. Você pode sair, passear pelo convés, ver o mar (Báltico, se estiver indo à capital dinamarquesa), observar o free-shop (caso em viagem para Suécia, Noruega ou Alemanha) ou fazer o que quiser dentro do tempo - se antene que as viagens são curtas, não bobeando na hora de voltar, e pegando o vagão errado.

Ônibus: há ônibus para as principais capitais como Praga, Berlim, Estocolmo, Viena, Paris, Roma, Londres, e cidades na Alemanha, normalmente saindo de Copenhague.

 

Acomodação

Apesar de a Dinamarca ser mais barata que a Suécia ou a Noruega, ainda assim a hospedagem consome boa parte do orçamento de viagem. Muitos hotéis, porém, oferecem descontos no verão e nos fins de semana, e um farto café-da-manhã está incluído na diária. Diversos hotéis ficam em edifícios antigos, por isso as instalações variam bastante; mas são sempre bem limpas.

Em Copenhague os albergues (vandrerhjem) são apertados ou estão longe da cidade. A escolha é sua. Sacos de dormir não são aceitos nos albergues da associação (HI). Muitos albergues independentes abrem apenas no verão. Pequenos hotéis podem ser aconchegantes e também a melhor opção, exceto pelo preço.

 

Comes & Bebes

Comer na Dinamarca não é barato. Jantar fora pode sair muito caro, principalmente na capital. Por isso é aconselhável fazer uma refeição mais reforçada no almoço, o que reduzirá sua necessidade de um farto jantar – sem prejudicar demais seu planejamento financeiro. Alternativas são supermercados e lanches. Facilmente você encontra uma barraquinha de cachorro-quente. Pratos típicos são a frikadeller, uma almôndega feita normalmente de carne de porco e o Smørrenbrød, tipo um sanduíche aberto com carne, peixe, queijo e vegetais, servido em vários cafés dinamarqueses. A cerveja nacional é a Carlsberg, amarga para o paladar brasileiro. Skål! (Saúde!).

 

Escolha um destino:

Europa
Alemanha
Dinamarca
Espanha
Grã-Bretanha
Holanda
Itália
Portugal
Mais países [+]

África
África do Sul
Marrocos
Mais países [+]

América do Norte
Estados Unidos
Canadá
México

América do Sul
Brasil
Argentina
Chile
Peru
Bolívia
Mais países [+]

América Central
Cuba
Panamá
República Dominicana
Mais países [+]

Oceania
Austrália

Veja também:
Laifis de Turismo

Busca geral:

Curta nossa página nas redes sociais!

Sites da rede:

Sobre Nós | Política de Privacidade | Contrato do Usuário | Fale Conosco

Copyright © 2010 - 2017 Só Turismo. Todos os direitos reservados. Desenvolvido por Virtuous.